Orações para o período de transição episcopal

CARTA CIRCULAR

“’Orai continuamente!’ (1 Ts 5,17). Orar é uma necessidade vital! ‘Nada se compara em valor à oração: ela torna possível o que é impossível, fácil o que é difícil…’ (São João Crisóstomo)

Certamente é do conhecimento de todos que a Santa Sé, amanhã, proclamará oficialmente o nome do sucessor de Dom Carmo, qual Pastor diocesano de nossa Igreja particular. Cristo Jesus, Sumo e Eterno Pastor, com palavras e particularmente com seu constante exemplo insistiu na oração, seu valor, importância e mesmo necessidade. Se isto é sempre de capital importância, o é máxime neste significativo e histórico momento em que devemos acolher nosso 7º Bispo diocesano. Assim, Dom Carmo determinou ao nosso Assessor de Pastoral litúrgica: Pe. Roger Matheus dos Santos a elaboração de preces especiais a serem rezadas quer individual, quer comunitariamente em toda a nossa Diocese, preparando-nos para a vivência deste momento que se é jurídico, é sobretudo espiritual.

Elaboradas tais preces e submetidas à apreciação do Senhor Bispo Dom Carmo, receberam a necessária aprovação: “Nihil obstat”. Agora os textos chegam às nossas mãos para que demos ampla divulgação. Nós os anexamos a esta e contamos com a eficaz colaboração dos reverendíssimos Párocos, Vigários Paroquiais, Sacerdotes, Diáconos e Lideres comunitários para que estas preces se efetivem em todos os momentos possíveis.

As luzes do Santo Espírito iluminem e fortaleçam a nós todos. Que Maria, o glorioso São José, Padroeiro da Igreja Universal e São Francisco das Chagas, nosso Orago, sejam nossos Intercessores. Nossa Igreja Particular continue a realizar sua missão na sociedade e todos, e cada um de nós, sejamos eficazes colaboradores, conforme o plano do Pai!

Dada e passada na Cúria Diocesana de Taubaté, aos 14 de abril de 2015.

a) Mons. Irineu Batista da Silva, Chanceler do Bispado, a subscrevi.

a) Côn. Elair Fonseca Ferreira, Vigário Geral

ORAÇÕES PARA ESTE PERÍODO DE TRANSIÇÃO:

OREMOS PELO BISPO ELEITO PARA NOSSA DIOCESE DE TAUBATÉ,

DOM WILSON LUIS ANGOTTI FILHO

 

Ó Deus, pastor eterno dos fiéis, que governais com amor a vossa Igreja por diversos ministérios, daí que vosso servo, Dom Wilson, Bispo eleito para a Diocese de Taubaté, possa presidir em nome de Cristo o Rebanho para qual será constituído Pastor, sendo Mestre fiel da Doutrina, Sacerdote da Santa Liturgia e Servidor daqueles a quem irá apascentar. Por Cristo nosso Senhor.

OREMOS PELO NOSSO ADMINISTRADOR APOSTÓLICO DOM CARMO JOÃO.

Ó Deus, Pai e doador de todos os dons, nós vos proclamamos fonte de tudo o que temos e somos. Ensinai-nos a reconhecer vossos benefícios no decurso dos 18 anos de Episcopado de Dom Carmo João entre nós. Recompensai-o por sua dedicação e cumulai-o com vossas graças. Por Cristo, nosso Senhor.

ORIENTAÇÕES ACERCA DA MENÇÃO DO NOME DO BISPO NA PRECE EUCARÍSTICA

“Na Oração Eucarística não se omita a menção do Sumo Pontífice e do Bispo diocesano, conservando assim uma antiquíssima tradição e manifestando a Comunhão eclesial. Com efeito, «a reunião eclesial da assembleia eucarística é a Comunhão com o próprio Bispo e com o Romano Pontífice” (Redemptionis Sacramentum 56)

Menciona-se o Bispo na prece eucarística, não por questão de honra, mas por razões de comunhão e caridade. E para significar a sua posição de dispensador da graça do sumo sacerdócio e também para implorar auxílios divinos em favor dele e do seu ministério, na própria celebração da Eucaristia, que é o ápice e a fonte de toda a ação e força da Igreja. Por isso, deve-se mencionar na Prece Eucarística:

a) o Bispo diocesano e os que lhe são equiparados pelo direito;
b) o Administrador Apostólico que seja Bispo e de fato exerça toda sua função;

Desse modo, a partir do dia 15 de março de 2015, a menção dos nomes dos pastores de nossa Igreja deverá seguir o seguinte modelo extraído da Oração Eucarística II:

“Lembrai-vos ó Pai da vossa Igreja, que se faz presente pelo mundo inteiro. Que ela cresça na caridade com o Papa Francisco, com nosso Administrador Apostólico Carmo João, e todos os ministros do vosso povo”.

“A partir do dia da tomada de posse, o nome do Bispo deve ser proferido na Oração Eucarística por todos os presbíteros que celebrem Missa dentro da Diocese, inclusive nas igrejas e oratórios isentos” (Cerimonial dos Bispos, nº 1147). Logo, a partir do dia 13 de junho de 2015, a menção dos nomes dos pastores de nossa Igreja deverá seguir o seguinte modelo extraído da Oração Eucarística II:

“Lembrai-vos ó Pai da vossa Igreja, que se faz presente pelo mundo inteiro. Que ela cresça na caridade com o Papa Francisco, com nosso Bispo Wilson , e todos os ministros do vosso povo”.