Homenagens póstumas a Dom Antônio Affonso de Miranda

PAINEL DE HOMENAGENS – DOM ANTONIO

“Pessoalmente, conheci Dom Antônio em 2008, por ocasião de minha primeira vinda a Taubaté, ao celebrar o jubileu de prata de um Padre amigo. Já conhecia Dom Antônio por alguns de seus inúmeros, ricos e práticos escritos de cunho pastoral. Sua atuação como pastor me alcançou antes de tê-lo encontrado pessoalmente, testemunhando o alcance de sua atividade pastoral.
Como bispo desta amada Diocese, entre os anos de 1981 e 1986, Dom Antônio marcou sua atuação pela cultura e eloquência, pela firmeza de ação e lucidez de objetivos. Foi um dos bispos que representou o Brasil na Conferência Geral do Episcopado Latino Americano, em Puebla, no México. Contribuiu decididamente para firmar nossa Igreja Particular nas linhas diretivas do Concílio Vaticano II.
Três dias antes do falecimento de Dom Antônio, Pe. Cipriano e eu fomos as últimas pessoas de nossa Diocese a vê-lo com vida, a saudá-lo e a rezar junto dele, representando nosso Clero e todos os Diocesanos. Entre nós ele será lembrado por seu carisma pessoal e por seu zelo pastoral. Somos gratos a Deus pela longeva e frutuosa vida de Dom Antônio.”  Dom Wilson Angotti – bispo diocesano de Taubaté-SP

“Falar de Dom Antônio? É muito fácil. Além de culto e piedoso, foi meu predecessor e mecenas. Meu amigo e irmão. Tornou minha vida e missão, bem mais fáceis. É agora meu intercessor”. +Carmo João Rhoden, Scj – Bispo Emérito de Taubaté-SP.

“Dom Antônio foi um marco importante no nosso presbitério. Um homem íntegro, dedicado e muito querido por todos. Exímio pregador, era reconhecido por suas belas e profundas homilias. Queremos externar nossas preces  e gratidão por tudo o que ele fez por nossa diocese de Taubaté”.  Pe. Cipriano Alexandre de Oliveira – Pastoral Presbiteral, representando os padres da Diocese de Taubaté-SP.

“Dom Antônio foi para nós diáconos um pastor-pai. Quanto a mim, fui recebido por ele quando me apresentei como aspirante ao diaconato, com esta frase que jamais esquecerei: “seja bem-vindo meu filho. Vamos subir e tomar um caldo verde”. Acolhida de pai que guardo com carinho a 34 anos!” Diácono Misael – Representando os Diáconos Permanentes da Diocese de Taubaté-SP

“Eu Pe. Jonas Abib dou muitas graças a Deus por aquilo que Dom Antônio fez comigo. Ele me chamou ao seu escritório e depois de poucas palavras, pôs em minhas mãos a Evangelli Nutiandi e me disse: Ponha em ação essa Exortação Apostólica do Papa Paulo IV.
Eu disse a ele: Vou rezar e vou fazer um esquema e vou trazer ao senhor. E assim aconteceu.
Eu trabalhava com os jovens na Diocese. Fizemos com eles um curso intensivo de dois anos. E foi desse trabalho que nasceu a Canção Nova.
Dou graças a Deus pela confiança que Dom Antônio pôs em mim. Ele está na raiz da Canção Nova que hoje é uma Associação Internacional Privada de Fiéis de Direito Pontifício.
Mais uma vez nossa gratidão a Dom Antônio.” Pe. Jonas Abib

“Dom Antônio foi um irmão presente, amigo e grande conselheiro em todos momentos de minha vida.” Maria José (D.Zezé) – Irmã de Dom Antônio Affonso de Miranda

“Dom Antônio foi um irmão alegre, tratando todos sempre com carinho e atenção, nos deixando exemplos de ternura e paciência.” Terezinha – Irmã de Dom Antônio Affonso de Miranda

“Dom Antônio Affonso de Miranda – para nós, o tio-bispo – foi uma presença constante e iluminadora entre os seus familiares. Resumir uma vida inteira de recordações e sentimentos tão íntimos não é uma tarefa simples: em nossas lembranças mais antigas, também nas mais tristes e felizes, sua presença se destaca como sinal de cuidado, fortaleza, simplicidade, desapego, fidelidade, esperança – amor! As palavras que melhor expressam nossos sentimentos são gratidão e orgulho. Obrigado, tio-bispo, por ser esse ser – humano maravilhoso e esse cristão autêntico, que tanto nos ensinou e ensina. O senhor estará sempre presente!” Maria Lídia de Miranda Silva e Francisco José de Miranda – Sobrinhos de Dom Antônio Affonso de Miranda

“Gratidão eterna ao nosso caríssimo D. Antonio, incansável Bom Pastor, por sua dedicação a nós, Irmãs Sacramentinas, durante o seu Governo na Diocese, e ainda, como Bispo Emérito, continuando sempre presente, com as Santas Missas semanais até o fim de sua permanência em Taubaté.” Irmãs Sacramentinas

“Para nós da Congregação das Filhas de Nossa Senhora das Graças, Dom Antonio foi verdadeiramente o PASTOR, sempre nos incentivou, apoiou, orientou e se fez presente também nos momentos de nossa história. Foi ele quem nos entregou o Decreto de Ereção Canônica no ano de 1981.
Presidiu alguns Capítulos Gerais; Retiros, Conferências por ocasião da Formação Permanente das irmãs; Periodicamente nos visitava e atendia as irmãs em Confissões como também a Visita Canônica em nossa Congregação, pois além de ouvir a cada uma, deixava como conclusão os conselhos de como prosseguirmos na missão.
A Dom Antonio Afonso de Miranda, nossa eterna gratidão!” Congregação das Filhas de Nossa Senhora das Graças

“A minha relação com dom Antônio, que começou com um pequeno conflito entre nós, trinta anos atrás, através do jornal Vinde e Vede, passou a ser amizade desde o momento em que nos reunimos pessoalmente para acertarmos arestas naquela ocasião. Depois, a partir de janeiro de 1997, quando passei a editar O Lábaro, estreitamos ainda mais os nossos laços, até que em 2018, “pressionado” por amigos a escrever a sua autobiografia, já sem condições de saúde para a empreitada, decidiu-se por me escolher para seu biógrafo. Foi uma das maiores alegrias e honra da minha vida.” Henrique Faria, amigo e biógrafo de Dom Antônio

Para nós da Congregação das Filhas de Nossa Senhora das Graças, Dom Antonio foi verdadeiramente o PASTOR, sempre nos incentivou, apoiou, orientou e se fez presente também nos momentos de nossa história. Foi ele quem nos entregou o Decreto de Ereção Canônica no ano de 1981.

Presidiu alguns Capítulos Gerais; Retiros, Conferências por ocasião da Formação Permanente das irmãs; Periodicamente nos visitava e atendia as irmãs em Confissões como também a Visita Canônica em nossa Congregação, pois além de ouvir a cada uma, deixava como conclusão os conselhos de como prosseguirmos na missão.

A Dom Antonio Afonso de Miranda, nossa eterna gratidão!

 

 

CONDOLÊNCIAS

O Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano,  enviou uma carta a Dom Wilson Angotti com as condolências do Papa Francisco pelo falecimento de dom Antônio Affonso de Miranda. ” Recebida  a triste notícia do falecimento  de Dom Antônio Affonso De Miranda, bispo emérito  de Taubaté, o Santo Padre eleva sufrágios aos céus pelo eterno descanso do saudoso prelado,  ao mesmo tempo  que agradece  a Deus pelos quase  50 anos  de seu frutuoso  Ministério Episcopal”, diz a carta. Confira: Condolencias – Secret. Estado Vaticano

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestou seu pesar pelo falecimento de Dom Antônio Affonso de Miranda, agradeceu a Deus a contribuição que o bispo deu à Igreja no Brasil, à congregação Sacramentinos de Nossa Senhora. Confira: Condolências – CNBB

O Cardeal Dom Orani João Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro-RJ, enviou suas condolências, ao bispo diocesano de Taubaté Dom Wilson Angotti, também extensivas aos
familiares de Dom Antônio e ao rebanho da Diocese de Taubaté, que ele guiou segundo o modelo do Cristo Bom Pastor. Confira: Condolências – Card. Orani Rio de Janeiro

Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora -MG, manifestou condolências pelo passamento de Dom Antonio. “Todos devemos nos unir para louvar sua santa memória
e agradecer a Deus pelos seus extraordinários serviços prestados à Igreja, como bom Sacramentino de Nossa Senhora e como Bispo dedicado e fidelíssimo”, escreveu. Confira: Condolências – Arquidiocese de Juiz de Fora

O Ministro Provincial da Província São Francisco de Assis do Brasil – Ordem dos Frades Menores Conventuais, Frei José Hugo S. Santos manifestou condolências à Dom Wilson Angotti, pelo falecimento do bispo emérito de Taubaté Dom Antônio. “Em nome dos confrades de nossa Província, sobretudo daqueles que já viveram e trabalharam em vossa digníssima Diocese, agradeço por todas as iniciativas de apoio e incentivo que Don Antônio manifestou a estes nossos irmãos durante o período de seu episcopado”. Confira: Condolências – OFM Conv.

O diretor geral da Sociedade Joseleitos de Cristo, Pe. Júlio Cesar de Mello Almo, sjc  manifestou o seu pesar na ocasião do falecimento de Dom Antonio. “Na firme esperança da ressurreição expressamos nossa gratidão por todos esses anos de missão em nossa Igreja e por ter acolhido nossa Congregação quando foi Bispo Diocesano de Lorena, e igualmente, na Diocese de Taubaté.” escreveu. Confira: Condolências – Sociedade Joseleitos de Cristo

 

 

×