A Oração em Família

O empenho pastoral deste ano, em nossa Diocese, é conscientizar que a iniciação à vida cristã deve se dar na própria família. A oração é um meio especial para se alcançar esse objetivo. Oração é ter o coração voltado para Deus; é colocar-se na presença do Senhor; é diálogo, proximidade com Aquele que nos chamou à existência e nos atrai a si. Assim como encontros e conversas entre amigos aprofundam, fortalecem e mantém a amizade, isso também a oração realiza em nossa relação com Deus. Na condição humana, o Filho de Deus aprendeu a rezar no ambiente de sua família e de seu povo, indo semanalmente à sinagoga que, para os judeus, é casa de oração e de escuta da Palavra de Deus (cf. Lc 4,16). Nos Evangelhos, são inúmeras as referências a Jesus que reza. Ele reza em todas as circunstâncias e nos momentos mais decisivos de sua vida e missão. Sua oração é sempre expressão de confiança e disposição em fazer a vontade do Pai: “não seja feita a minha vontade, mas a tua” (Lc 22,42). Assim deve ser também nossa oração. A oração de Jesus exprime sempre uma atitude filial de amor e confiança. Jesus ensina que em nossa oração não precisamos multiplicar as palavras, como que tentando convencer a Deus sobre aquilo que precisamos e pedimos (Mt 6,7). Ensina também que que a oração verdadeira não consiste em ficar falando “Senhor, Senhor”, mas em fazer a vontade de Deus (cf. Mt 7,21); portanto, é uma oração que está em sintonia com a vida voltada para Deus. Como podemos recorrer a Deus pedindo o que precisamos se não atendermos ao que Ele nos pede?

Deus não precisa de nossa oração, ela serve a nós e nos ajuda a configurar nossa vida à vontade de nosso Senhor. Por isso, a oração é essencial a nós pessoalmente e à família cristã. Além da oração comunitária, que fazemos na igreja, e além de nossa oração pessoal, é importante desenvolver a prática da oração em família, igreja doméstica. Pela oração, a família se coloca diante de Deus e Deus se faz presente na vida da família. Assim se cria ambiente favorável para a vivência e a transmissão da fé. A oração em família pode ser uma dificuldade diante do ritmo de vida atual, mas não pode ser por nós negligenciada. A dificuldade ou a falta de hábito de oração são reais e como tal devem ser considerados, refletidos e superados para proveito da família e sua vivência cristã. Cada família procure estabelecer o momento mais oportuno para reunir seus membros e, juntos, rezarem. Isso tem que ser feito com decisão, empenho da vontade e persistência. Uma educação autenticamente cristã não pode prescindir da experiência da oração. Se não se aprende a rezar em família, depois será difícil conseguir preencher esse vazio. Pela oração, a família cristã intensifica a união entre seus membros e deles com Deus.

Maneira privilegiada de oração é rezar com a Palavra de Deus. Essa prática é chamada de “lectio divina” ou leitura orante e vem dos primeiros séculos da vida da Igreja, da prática de oração dos mosteiros. Com isso, alimenta-se a espiritualidade cristã iluminando a vida com a Palavra de Deus. Essa prática tem suas raízes na própria oração de Jesus que é permeada do conhecimento da Sagrada Escritura. O cultivo desta forma de oração em família servirá tanto para a iniciação cristã de seus membros como para seu fortalecimento na fé. Após o sínodo para a família, o Papa Francisco, em sua exortação apostólica, diz: “A família é chamada a compartilhar a oração diária, a leitura da Palavra de Deus e a comunhão eucarística, para fazer crescer o amor e tornar-se cada vez mais um templo onde habita o Espírito Santo” (n. 29). “A Palavra de Deus é fonte de vida e de espiritualidade para a família. Toda a pastoral familiar deverá formar os membros da igreja doméstica, através da leitura orante da Sagrada Escritura” (n.227). A família que quiser proporcionar a evangelização de seus membros e o fortalecimento da espiritualidade cristã poderá dedicar-se à oração seguindo os três passos da leitura orante: LER o texto bíblico (breve trecho de um livro da Bíblia que se lê em sequência); PARTILHAR o que o Senhor inspirou e o que cada um refletiu; REZAR a partir daquilo que a Palavra de Deus nos transmitiu. Essa deve ser uma oração espontânea e pode ser de súplica, de louvor ou ação de graças. (Veja explicação mais detalhada na página ….. ). A família cristã que cultivar a prática da oração intensificará a sua espiritualidade e vida cristã, contribuirá para a experiência de encontro com Deus e criará ambiente propício para se transmitir a fé. Esse é o maior valor que pais cristãos poderão transmitir a seus filhos. A experiência de oração na família pode ser mais determinante para a vida cristã que a instrução que eles possam receber. Tome a iniciativa e cultive o hábito da oração em família.

Dom Wilson Angotti

Faça o download do folheto

MaterialDownload
Projeto Família em Oração - Frente

Projeto Família em Oração - Verso