As vocações sinal da esperança fundada na fé

No quinquagésimo Dia Mundial de Oração pelas Vocações que é celebrado a cada ano no IV Domingo de Páscoa, a Igreja nos convida a refletir sobre o tema: “As vocações sinal da esperança fundada na fé”, que bem se integra no contexto do Ano da Fé e no cinquentenário da abertura do Concílio EcuménicoVaticano II. Foi justamente no período do concílio que o Servo de Deus PauloVI instituiu este Dia de unânime invocação a Deus Pai para que continue a enviar operários para a sua Igreja (cf. Mt 9,38). Nestas cinco décadas, as várias comunidades eclesiais dispersas pelo mundo inteiro têm-se espiritualmente unido todos os anos, no IV Domingo de Páscoa, para implorar de Deus o dom de santas vocações e propor de novo à reflexão de todos a urgência da resposta à chamada divina. A cada ano esta celebração muito tem colaborado para uma verdadeira ação pastoral e a busca de uma espiritualidade, por meio da oração dos fiéis, a importância das vocações para o sacerdócio e a vida consagrada.

Deus é fiel porque ama. Ele, que é Pai, derrama o seu amor no mais íntimo de nós mesmos, através do Espírito Santo (cf.Rm 5,5).E é precisamente este amor, manifestado plenamente em Jesus Cristo, que interpela a nossa existência, pedindo a cada qual uma resposta a propósito do que quer fazer da sua vida e quanto está disposto a apostar para realizar plenamente esse amor.

Ainda hoje, como aconteceu durante a sua vida terrena, Jesus, o Ressuscitado, passa pelas estradas da nossa vida e nos chama: “Vem e segue-Me!” (Mc 10,21).

Para acolher este convite, é preciso deixar de escolher por si mesmo o próprio caminho. Seguir Jesus Cristo significa colocar a própria vontade na vontade de Jesus. Colocá-lo em primeiro lugar. Somos chamados a entregar a própria vida, viver com Ele em profunda intimidade, por Ele entrar em comunhão com o Pai no Espírito Santo e, consequentemente, com os irmãos e irmãs. Pedimos a Deus sacerdotes! Sacerdotes que mostrem a fecundidade de um compromisso entusiasmante, que manifestem por meio de seu ministério aquela mesma confiança do apóstolo Paulo: “Eu sei em quem acreditei!”

Rezemos para que os jovens, no meio de tantas propostas superficiais e passageiras, saibam cultivar a atração pelos valores, as metas altas, as opções radicais por um serviço aos outros seguindo os passos de Jesus. Que os nossos jovens não tenham medo de seguir Jesus Cristo e de percorrer os caminhos exigentes e corajosos da caridade e do compromisso generoso. Que descubram a alegria de servir e possam ser testemunhas daquela alegria que o mundo não pode dar.

[author image=”http://diocesedetaubate.org.br/wp-content/uploads/2013/05/autor-pe-leandro-santos-60x.jpg” ]Pe. Leandro dos Santos
Assessor Diocesano do SAV/PV[/author]